28 de novembro de 2007

Areia seca


Sonhei montado num cavalo correndo, o suor escorrendo por baixo da armadura de couro, e o boi na minha frente cortando a caatinga. Senti naquele momento que estava livre, livre não sei do que, mas me senti assim. Pensei imediatamente na minha família que me esperava em casa, as crianças pequenas esperando comida e água, minha mulher que tentava fazê-las dormir e o tempo passar mais rápido. Estou mesmo livre?
Olhei a minha volta e vi um chão calejado desenhando rugas, surrado pelo tempo do nada. Por um momento a brisa seca e quente soprou e se abriu na minha face desfeita. Desfoquei meu olhar do rabo do boi quando vi um majestoso cacto. Parecia-me cortar as escamas a beleza de tal orquídea sertaneja. Perguntei-me novamente: Estou livre?
Na espreita dos meus movimentos uma ave me seguia. Percebi pelas penas e pelo bico alongado que a vontade dela era penetrar suas garras em meu couro suado. Carca, Carcá, Carcará. Livre?
Foi meu cavalo, num longo relinchado, que me fez acordar. Vi, por cinco segundo, que minha labuta vale há pena.

27 de novembro de 2007

Louco é você!

"As novas idéias são primeiramente ignoradas, depois ridicularizadas, depois violentamente combatidas, depois são tomadas como evidentes, justamente pelos que as combatiam"

Schopenhauer


Por tanto meu amigo, se você ainda sonha em ir a Lua num cavalo alado puxar o rabo do Dragão, tenha fé!

25 de novembro de 2007

Momento quatro-linhas: festa, suor e sangue

Final de semana cheio de emoções no futebol brasileiro, e, em especial, no futebol baiano. O Vitória já havia conquistado a duas semanas a vaga na Série A, a elite do futebol brasileiro, terminando na 4ª colocação, o Bahia dependia de apenas um empate hoje na Fonte Nova para subir para a Série B, e foi justamente este o resultado. Comemoram neste final de semana também a torcida do Flamengo e do Santos, ambos classificados para a Libertadores da América 2008, juntando-se ao São Paulo, que recebeu a Taça de Campeão Brasileiro de 2007. Na Séria A resta apenas uma vaga para a Libertadores, sendo disputada por Palmeiras com 58 pontos, e Cruzeiro e o Grêmio com 57 pontos. O Palmeiras depende apenas das suas forças para classificar-se para a Libertadores 2008, basta apenas uma vitória simples sobre o Atlético-MG no Palestra Itália, resultado este praticamente certo.
Briga boa também está na parte de baixo da tabela. Corinthians e Goiás lutam para não se juntar ao América-RN, Juventude e Paraná, este último quase rebaixado, dependendo de um milagre para não cair.

Vamos às comemorações...

O Vitória já comemora a mais de uma semana a merecida vaga na elite do futebol brasileiro. Com uma excelente campanha que ou os torcedores baianos a lotarem o Barradão, o Vitória volta a disputar a Primeira Divisão após amargurar uma queda para a Terceirona a dois anos. Essa queda ajudou muito o E.C. Vitória, pois as pessoas que estavam no poder saíram, possibilitando uma reestruturação na organização do clube.
Parabéns Leão da Barra!

Distante alguns quilômetros do Barradão, a Fonte Nova fez a festa no empate em 0 a 0 contra o Vila Nova-GO, resultado que colocou o Bahia na Séria B com uma rodada de antecedência. O Bahia amargurou, juntamente com o Vitória, a queda para a Terceira Divisão, e permaneceu lá por 2 anos seguidos. Essa página na história do clube serviu para mostrar o quanto a sua torcida é apaixonada, pois esteve com o time desde o início, e hoje comemoram a subida de Divisão. Imagino que os torcedores neste momento que escrevo estão banhando-se no Dique do Tororó, e agradecendo a todos os Orixás pelo presente de Natal antecipado.
Parabéns Bahia!

Mas neste jogo não houve apenas festa. Torcedores invadiram o campo, destruíram placas de publicidade, roubaram as redes, e nem a grama escapou, os torcedores retiram o gramado como se este fosse coberto de graças.
Outro fato que merece destaque foi a queda de uma parte do piso do anel superior da Fonte Nova. 8 pessoas morreram e mais de 40 ficaram feridas. Um incidente que pode manchar a candidatura da capital baiana a uma das sedes de jogos da Copa do Mundo de 2014. Com sangue fica o exemplo para as autoridades começarem a tomar medidas que possibilitem uma maior segurança para os torcedores.


Outra torcida que está em festa é a Nação Rubro-Negra. O Flamengo conseguiu hoje a classificação heróica para a Libertadores 2008. Um time que a poucos mais de três meses amargurava a penúltima colocação do Brasileirão e conseguiu recuperar-se chegando hoje a 3ª colocação e já classificado com uma rodada de antecedência merece os parabéns.

Mas quem deu show no Maracanã foram os torcedores que caminharam junto com a equipe desde as chacotas pela vice lanterna carregada por algumas rodadas.
Hoje o Flamengo ainda tem condições de sagrar-se vice campeão, fato merecedor de glória pela trajetória feita pela equipe.
Parabéns Mengão!

Termino aqui deixando um grande abraço, em especial, aos torcedores do Vasco com uma música ecoada no Maracanã: "chora vascaíno o sonho acabou, Libertadores sou eu quem vou!"

Saudação rubro-negra e amante do futebol baiano.

21 de novembro de 2007

Analisando: Último Romance

Tenho o prazer de apresentá-los o Analisando. Proposta simples e básica: analisar letras de músicas ou qualquer atividade correspondente a tal. Lembrando que é uma análise pessoal, ou seja, pode ser que a interpretação não corresponda ao que, de fato, o compositor ou autor transpõe em suas linhas. É simples, primeiro a letra da música, depois a interpretação.

Começo pela música 'Último Romance' da banda carioca Los Hermanos (http://www.loshermanos.com.br/).


Último Romance

Los Hermanos

Composição: Rodrigo Amarante

Eu encontrei-a quando não quis
Mais procurar o meu amor
E quanto levou foi pra eu merecer
Antes de um mês
Eu já não sei
E até quem me vê
Lendo jornal
Na fila do pão
Sabe que eu te encontrei
E ninguém dirá
Que é tarde demais
Que é tão diferente assim
Do nosso amor
A gente é quem sabe, pequena
Ah vai!
Me diz o que é o sufoco
Que eu te mostro alguém
A fim de te acompanhar
E se o caso for de ir à praia
Eu levo essa casa numa sacola
Eu encontrei-a e quis duvidar
Tanto clichê
Deve não ser
Você me falou
Pra eu não me preocupar
Ter fé e ver coragem no amor
E só de te ver
Eu penso em trocar
A minha TV num jeito de te levar
A qualquer lugar que você queira
E ir onde o vento for
Que pra nós dois
Sair de casa já é se aventurar
Ah vai!
Me diz o que é o sossego
Que eu te mostro alguém
A fim de te acompanhar
E se o tempo for te levar
Eu sigo essa hora
Pego carona
Pra te acompanhar

Bem, por onde começar? Seria prudente explicar o título ou a letra primeiro? Prefiro a letra, neste caso, primeiro.

Lá vamos nós...

Imagine a cena:
Um velhote de cabelos brancos numa pracinha lembrando seu passado, vendo como os jovens se divertem hoje - Ah meus bailes. Analisando (ele) todos os dias passados. Triste o velhinho sozinho no mundo.
Neste mesmo dia sem esperança finta ao seu lado uma jovem velhinha - e que velhinha! Quando a viu seu coração recauchutado por algumas Pontes de Safena quase parou, sua pressão sanguínea, controlada por remédios diários, disparou.
O encontro perfeito. Levou o tempo que eles mereceram. E o velhinho, com cara de adolescente apaixonado na fila do pão, não escondia sua felicidade. O comentário era "nunca é tarde. Esse amor é diferente?". Mas o velhinho sempre dizia "a gente é quem sabe minha veia".
O velhinho é um verdadeiro companheiro. Não há sufoco para ele. Aconteça o que acontecer, ele sempre vai estar ao lado da sua velhinha. Ele venderia até sua coleção de LPs antigos de Sinatra e sua televisão Philips de madeira para fazer uma viagem eterna.
Mas você pensa que foi fácil? O velhinho demorou para acreditar, mas sua velhinha sempre dizia "tenha fé no amor meu veio". Viveram, e viveram como ninguém jamais havia vivido.
O velhinho prometeu a ela que se o tempo a levasse, desse a ela o descanso eterno, ele pegaria carona na nova jornada.
E eles morreram felizes para sempre.

20 de novembro de 2007

Enchendo a pança


Impressionante é, sem sombra de dúvida, como o Senador Renan Calheiros consegue se desvencilhar de todas as acusações a respeito de aquisições de imóveis que, supostamente, teriam sido usados terceiros (laranja) para assinarem como proprietários.
Primeiro houve um movimento para afastá-lo da Presidência do Senado. Muitas foram às pressões, inclusive de aliados, para seu afastamento, onde culminou em tal ocorrido, dizendo-se Renan estar se afastando por motivos de saúde. Mas, por longos dias, o Senado Federal sangrou, sangrou a ética, a moral e o respeito pelo cidadão.
O Senador (senador ou senador?) sabe o que faz, e sabe muito bem onde está pisando. Mesmo com todas evidências que o relacionam às denúncias ele está lá, o homem representando o povo. Ontem fui pego pela seguinte notícia: "Adiado para 4 de dezembro julgamento da terceira representação contra Renan" (Jornal A Tarde http://www.atarde.com.br/politica/noticia.jsf?id=808031). Nesse ocorrido, o senador Arthur Virgílio, do PSDB (oposição), que só irá apresentar o parecer sobre o caso na Comissão de Constituição e Justiça no dia 04 de dezembro (próximo mês). Mas o que de fato levou esse adiamento? A 4ª representação. Eu disse QUARTA!
Como é de conhecimento de todos (assim espero), está para ser votada a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), e é de interesse do Governo a sua aprovação. Para que ela aconteça é necessário que o PMDB (partido de Renan) e alguns votos da oposição sejam favoráveis. Que ela será aprovada não tenho dúvidas, mas minha inquietação está em quanto é que cada um dos membros desse joguinho irá ganhar (?).
O Governo quer que a votação para a prorrogação da CPMF seja feita antes da possível votação para a cassação do mandato de Renan. Renan quer que seu processo seja julgado antes da CPMF. Em ambos os casos está o jogo de trocas, Renan (e o PMDB) votam com o Governo e depois o Governo vota com Renan, ou o contrário. Mas o que a oposição ganha com esse impasse? Ganha prestígio. Prestígio sim, pois todo dia aparece na mídia condenando a possível prorrogação do imposto do cheque, já que 2008 tem eleição para prefeito, logo em seguida, em 2010 para Presidente da República, e o PSDB já faz suas projeções para a última. Como não aprovar uma receita de R$ 40 bilhões para o Governo, já que o próprio PSDB está apto a assumir tal Governo? É dar um tiro no próprio pé.
Fica minha pergunta: Vai uma pizza com suquinho de laranja ai?